Seguidores

Eternidade inútil - Cecília Meireles

Até morrer estarei enamorada
de coisas impossíveis:

tudo que invento, apenas,
e dura menos que eu,
que chega e passa.

Não chorarei minha triste brevidade:
unicamente alheia,
a esperança plantada em tristes dunas,
em vento, em nuvem, n'água.

A pronta decadência,
a fuga súbita
de cada coisa amada.

O amor sozinho vagava.
Sem mais nada além de mim...
numa eternidade inútil.


2 comentários:

  1. Nabel Brazmarço 18, 2013

    Há dias me enamoro do seu blog. Muitíssimo bom gosto.
    Uma lista de poetas maravilhosos, um verdadeiro brinde para os que amam a poesia. Se me permite uma sugestão para enriquecê-la mais ainda: Ademir Antonio Bacca, poeta gaúcho com uma poesia maravilhosa.

    Parabéns!

    Abraços de luz

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Nabel.
    Seja bem-vindo!

    Já acrescentei à lista.
    Agradeço pela sugestão.

    Abraço :)

    ResponderExcluir