Seguidores

Lágrima - Mário Quintana

Denso, mas transparente
como uma lágrima...
Quem me dera
Um poema assim!
Mas...
Este rascar da pena! Esse
ringir das articulações...Não ouves?!
Ai do poema
que assim escreve a mão infiel
enquanto - em silêncio - a pobre alma
pacientemente espera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário