Seguidores

Dos pedaços de mim - César de Araújo


Encontro-me em pedaços pelo mundo
o pé direito subindo os edifícios
a mão esquerda a exigir amor.

Nos cabelos já nasciam flores
e grandes frutos pendiam de meus olhos.

Minha boca era mar
e o sangue, fonte rubra
de onde manavam as palavras.

Os dentes mastigavam nuvens
o azul invadiu meu coração.

Me fiz maior do que sou
deslimitei as fronteiras.

Fiz do sexo sementes:
o vento se incumbiu de me plantá-las.

Jamais serei somente mim:
se morro nas montanhas
recrio-me nos vales.

Quem repartiu as entranhas
não conhece o fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário