Seguidores

Os caramujos - Manoel de Barros

Há um comportamento de eternidade nos caramujos.
Para subir os barrancos de um rio, eles percorrem um
dia inteiro até chegar amanhã.
O próprio anoitecer faz parte de haver beleza nos
caramujos.
Eles carregam com paciência o início do mundo.
No geral os caramujos têm uma voz desconformada
por dentro.
Talvez porque tenham a boca trôpega.
Suas verdades podem não ser.
Desde quando a infância nos praticava na beira do rio
Nunca mais deixei de saber que esses pequenos
moluscos
Ajudam as árvores a crescer.
E achei que esta história só caberia no impossível.
Mas não; ela cabe aqui também.

2 comentários:

  1. DA LOUCURA

    Dizem por aí, que sou louco
    Ah quem dera
    O mais próximo da loucura
    Que pude chegar
    Foi a mais pura sensatez

    Preciso é me apaixonar perdidamente
    Minha poesia está murcha
    Rabugenta, existencial
    Vaza inocência pelo furo
    Faltam flores, árvores e passarinhos
    Quero-os de volta

    Converso com a goiabeira
    Com o cachorro
    Monólogos, não! Eles falam
    Mais que eu por sinal
    Preciso mandar a goiabeira se calar
    Reclama o tempo todo, ta velha
    E desconfio, meio surda
    Mas eu gosto
    Melhor que falar só de mim
    Isso é loucura!

    Tem algo de ilógico, claro,
    No comportamento dos cães e das árvores
    É tão saudável
    Sinto que precisa ser incorporado
    Como a eternidade dos caramujos
    Os de um certo poeta

    Pensar demais em mim mesmo
    Não é muito saudável
    Vou acabar ficando...
    Sensato
    E grilos!
    Não abro mão de grilos.

    por Jocih Machado

    ResponderExcluir