Seguidores

Depus a máscara - Álvaro de Campos (F.Pessoa)

Depus a máscara e vi-me ao espelho. —
Era a criança de há quantos anos.
Não tinha mudado nada...
É essa a vantagem de saber tirar a máscara.
É-se sempre a criança,
O passado que foi
A criança.
Depus a máscara, e tornei a pô-la.
Assim é melhor,
Assim sou a máscara.
E volto à personalidade como a um términus de linha.


3 comentários:

  1. Adolescência para nós, parece ser a fase mais importante na nossa vida, e é claro,começamos a nos apaixonar,e vivenciar todas as emoções possíveis, é a fase do encantamento das descobertas conscientes.Do gosto pela liberdade.etc. Mas na infância,está nosso alicerce.
    Os reflexos dessa vivência tão velada, nos seguirá vida afora até que nos consagre felizes
    ou infelizes ao abrirmos o nosso olhar para dentro de nós mesmos.Dela partirá nossas escolhas, e ou nossas máscaras. O amor recebido nessa fase é determinante .
    Esta é minha forma de pensar.
    Belo e reflexivo poema!!
    Você sempre traz coisas lindas, para refletirmos.Voltei ao passado.Parabéns Nádia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Lamento, mas o poema diz "assim SOU a máscara" e não " assim sem a máscara".
    Leiam aqui: http://arquivopessoa.net/textos/263

    Muda o sentido todo.

    Abraço, Isabel

    ResponderExcluir
  3. Muda completamente!

    Obrigada, Isabel.

    Abraço

    ResponderExcluir