Seguidores

Bebendo à luz da lua - Li Bai

Um jarro de vinho entre as flores,
bebo sozinho - nenhum amigo me acompanha.
Alço minha taça, convido a lua
e minha sombra - agora somos três.
A lua não bebe
e minha sombra apenas imita meus gestos.
Mesmo assim, são elas as minhas companhias.
É primavera, tempo de festa -
canto, a lua escuta e cintila;
danço, minha sombra se agita, animada.
Enquanto estou sóbrio, juntos estamos os três;
quando me embriago, cada um segue seu rumo.
Selamos uma amizade que nenhum mortal conhece.
E juramos nos encontrar no mundo além das nuvens.

Um comentário:

  1. Seu blog é muito bonito por ter só poesia. Aquele livro brotando flor á acolhida mais terna para quem ama ler e ler também poesia. Minha vontade era permanecer tempão aqui, mas faltam horas nos meus dias. Obrigada também pela visita no Alfa. Beijão!

    ResponderExcluir