Seguidores

Minha canção - Rabindranath Tagore

Minha canção te envolverá com sua música,
como os abraços sublimes do amor.
Tocará o teu rosto como um beijo de graças.
Quando estiveres só, se sentará a teu lado e te falará ao ouvido.
Minha canção será como asas para os teus sonhos
e elevará teu coração até o infinito.
Quando a noite escurecer o teu caminho,
minha canção brilhará sobre ti como a estrela fiel.
Se fixará nos teus lindos olhos
e guiará teu olhar até a alma das coisas.
Quando minha voz se calar para sempre,
minha canção te seguirá em teus pensamentos.

4 comentários:

  1. Olá, amiga!

    Em relação à sua pergunta:

    Claro que pode colocar poemas meus no seu blog.
    Será uma honra, para mim.

    E se colocar a ligação... agradeço-lhe.

    Vou ter, em breve, um livro editado no Brasil...

    e isso interessa-ma...

    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, poeta!
    Avise-me quando da publicação do livro aqui no Brasil.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Nádiamiga

    Sou um amirador profundo do Homem que - para além da sua enorme importância, foi o primeiro Nobel da Literatura oriundo da Ásia - a especial honra e consideração de ser, no Mundo, o único autor dos textos de dois hinos nacionais: o da Índia e o do Bangla Desh.

    A esolha deste seu poema - entre o enorme acervo dele, todos maravilhosos - é uma ideia brilhante da tua parte. Muito obrigado.

    Isto para não falar do nosso José Gomes Ferreira que tive a honra de conhecer pessoalmente e que faz parte, igualmente, do meu rol de Notáveis. Bem hajas.

    Eu sou mais da prosa, como poderás ver na Minha Travessa.

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Que coisa boa ler suas palavras. Agradeço, Henrique!
    É um privilégio tê-lo aqui no blog.
    Também gosto da prosa e logo visitarei o seu.
    Abraço

    ResponderExcluir