Seguidores

O tempo e o vento - Mário Quintana

Para Érico Veríssimo

Havia uma escada que parava de repente no ar
Havia uma porta que dava para não se sabe o quê
Havia um relógio onde a morte tricotava o tempo

Mas havia um arroio correndo entre os dedos buliçosos dos pés
E pássaros pousados na pauta dos fios de telégrafo

E o vento!

O vento vinha desde o principio do mundo
Estava brincando com seus cabelos...

2 comentários:

  1. Não conhecia este do Quintana. Lindo demais!!

    Que emoção ler isto:
    "Havia um relógio onde a morte tricotava o tempo."

    Bjins

    PAZ e LUZ

    ResponderExcluir
  2. Paz e Luz pra você também, Helen.
    Bjos :)

    ResponderExcluir