Seguidores

Nevoeiro - Fernando Py

O verso agoniza
na folha.
Luz verdevermelha
continuamente.
A noite apodrece
em música.
Todos na sala
esperam.
A aurora há de vir.
Sem consolo.
Onde se (des) faz o amor
antigo?
Tudo foge. tudo é
deserto.

5 comentários:

  1. Olá querida, como foi de feriado?
    Amei tua poesia, no amanhecer ficamos a imaginar o inicio de tantas coisas.

    bjos muitos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Valquíria! Feriado foi ótimo e passou muito rápido.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  3. Valquíria, não consigo acessar o seu blog.
    O que aconteceu?
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi... poema maravilhoso! O blog é lindo! Uma ótima sexta-feira! bjs e bye

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, "Anjo". Uma noite boa pra você e linda sexta!
    Bjs :)

    ResponderExcluir