Seguidores

Um voo de andorinha - Mário Quintana



Um voo de andorinha
Deixa no ar o risco de um frêmito...
Que é isto, coração?! Fica aí, quietinho:
Chegou a idade de dormir!
Mas
Quem é que pode parar os caminhos!
E os rios cantando e correndo?
E as folhas ao vento? E os ninhos...
E a poesia...
A poesia como um seio nascendo...

3 comentários:

  1. Ninguem pode parar os caminhos, o ciclo da vida, a poesia...
    Mário Quintana, magnifico!
    beijinho
    oa.s

    ResponderExcluir
  2. Fazia um tempo que eu não vinha aqui aqui no teu blog. E nessa hora de retorno, fico feliz por ler poesia. Que gostoso esse momento.

    ResponderExcluir
  3. Agradeço a vocês pela visita e carinho.
    Abraços :)

    ResponderExcluir