Seguidores

Poema de Tu Fu a Li Po


Tu escreves como o pássaro canta. Teu gorjeio? Versos.
Se não cantasses, as manhãs seriam menos vermelhas e
os crepúsculos menos azuis.

Quando a embriaguez te inspira,
os imortais inclinam- se das nuvens para te escutarem,
o tempo suspende seu voo,
o bem-amado esquece a bem-amada.

Tu és o Sol e nós, os outros poetas, somos apenas estrelas.

Acolhe, ó meu amigo, o balbucio do meu respeito!

(Tradução de Cecília Meireles)

Nenhum comentário:

Postar um comentário