Seguidores

Acalanto - Cecília Meireles



Dorme, que eu penso.
Cada qual assim navega
pelo seu mar imenso.

Estarás vendo. Eu estou cega.
nem te vejo nem a mim.
No teu mar, talvez se chega.
Este, não tem fim.

Dorme, que eu penso.
Que eu penso nesse navio
clarividente em que vais.

Mensagens tristes lhe envio.
pensamentos... - nada mais.

Um comentário:

  1. ...e em nosso mar navegamos nossos pensamentos...
    Bonito poema de Cecília Meireles.

    Saudades de vir aqui:)
    beijinho Nádia
    oa.s

    ResponderExcluir