Seguidores

Poema dialético - Hélio Pellegrino


caminho para o dia
__para o centro
deste dia
__para a noite
deste dia
__caminho para a noite
para o centro
__desta noite
para o dia
__desta noite


2 comentários:

  1. Chove copiosamente na ilha
    Chora este céu carregado de bruma
    O mar é negro como algumas verdades
    É de mentira, todas as lágrimas soltas na espuma

    Vi uma buganvília triste
    Um homem a grunhir como animal
    Uma mulher perdida a beber caída
    Vi no horizonte da rua um erro fatal…

    …E vi o mal
    Construir um castelo de cartas desbotadas
    Uma Flausina de sorriso falso
    Que abre o corpo numa brincadeira de “às apanhadas”

    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela visita e pelo poema.

    Beijo :)

    ResponderExcluir