Seguidores

Alongo-me - Guimarães Rosa


O rio nasce
toda a vida.
Dá-se
ao mar a alma vivida.
A água amadurecida,
a face
ida.
O rio sempre renasce.
A morte é vida.


Um comentário:

  1. Guimarães Rosa soube aqui encantar com tanta beleza e poesia, o paradoxo onde "A morte é vida".No que eu acredito.Lindo. Nádia bom dia, sou eu quem fico muito grata e feliz pelos seus elogios aos meus poemas.Fico com vontade de escrever mais ainda.Beijos,Bom fim de semana.

    ResponderExcluir