Seguidores

Mãos de Prata - Inez Andrade Paes


vento
minhas mãos são de prata

o vento disse     nada

vento
minhas mãos são de oiro

o vento disse     nada

vento
minhas mãos são de água

o vento disse
lavas-me a alma manchada

vento
minhas mãos são de pedra

o vento disse     nada

vento
minhas mãos são de pano

o vento disse
enxugas-me as lágrimas de areia que trago da África

vento
minhas mãos são raízes

o vento disse
penteio contigo teus longos cabelos nas noites estreladas

vento
porque minhas mão são de vidro

o vento disse
para poder espreitar por elas teu sorriso vivo

vento
sopra em minhas mãos de prata
de oiro
de pedra
e faz um caminho largo


Nenhum comentário:

Postar um comentário