Seguidores

Pomba em Broadway - Cecília Meireles

 
Naquele reino cinzento
veio a pomba bater asas
contra muros de cimento.

Veio a pomba bater asas
aquele reino severo
com portas negras nas casas.

O rumor de suas penas
era um sussurro de fontes
brancas em tardes morenas.

Era um sussurro de fontes,
mas ai! por densas paredes
e verticais horizontes!

Que mensagem conduzia
subindo e descendo os ares,
pela fronteira do dia,

subindo e descendo os ares,
estrangulada nos muros
daqueles densos lugares,

por onde vultos escuros,
o ouro do mundo levavam
fechado densos lugares,

por onde vultos escuros,
o ouro do mundo levavam
fechado nos punhos duros?

Batia as asas, batia,
jorrava auroras de prata
no peito morto do dia.

Mas uma noite sem data
vinha dobrando as esquinas
com acautelada pata.


2 comentários:

  1. Confronto enigmático. Imagem maravilhosa.Bom dia, Nádia.

    ResponderExcluir
  2. Uma boa tarde pra você.

    Seja bem-vindo, Heitor!
    Prazer em conhecê-lo. Adoro os poemas de sua mãe.

    Abraço :)

    ResponderExcluir