Seguidores

Horário do fim - Mia Couto


Morre-se nada
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento


Nenhum comentário:

Postar um comentário