Seguidores

Poema 18 - Inez Andrade Paes


transfiro a carga 
para um outro barco 
de proa mais largo

equilibra em cada vaga alta
mas não se afunda

as gotas pesadas que ainda batem
no convés lavado
transparecem na penumbra
quando a lua aparece
e o mar reflete barcos



Nenhum comentário:

Postar um comentário