Seguidores

Os jardins imaginários - Ana Hatherly


Os jardins imaginários
que de longe vislumbramos
pertencem
aos distraídos insensíveis entes
com que os povoamos

Sempre ficamos
do lado de cá de suas grades
desejosos-receosos de as passarmos

Sentimos o perfume
das rosas que inventamos
vemos o esplendor
dos frutos que sonhamos

Contemplamos
na inventada montra dos prazeres
as sublimes doçuras que sonhamos
sentindo sempre
que não
que não somos dignos
de fruir tais gozos

Nos proibidos jardins
que inventamos
nós
sombras-fantasmas
dum desejo que nos impele em vão
nós
jamais perturbamos
a serenidade
de seu eterno impassível Verão


2 comentários:

  1. Oi Nádia, que lindo espaço, vim atraves do Giro de Ideias, amei e vou ficar;
    Eterno sao todos os lindos momentos que vivemos e guardamos no coraçao.
    Bjks e otima tarde flor

    ResponderExcluir
  2. O meu agradecimento pela sua presença e comentário, Alice.
    Seja bem-vinda!
    Sua presença colore o "docecomoachuva"!

    Beijos :)

    ResponderExcluir