Seguidores

O Lago - Mihai Eminescu

 Dos bosques o lago azul,
 teto de douradas flores,
 embala o sonho de um barco
 em alvíssimos tremores.

 À sua margem passeio,
 e esperando-a, espreito;
 vê-la surgir de entre as flores
 e terna vir ao meu peito.

- Saltemos ao barco, então,
 e que as ondas nos alentem,
 e deixemos que seus remos
 sejam ramos indolentes.

 Naveguemos docemente
 Sob o clarão do luar;
 suspire o vento nos juncos,
 ponha-se a água a cantar... -

Mas ela não vem...Sozinho,
 debalde sofro de amores,
 à margem do lago azul,
 teto de douradas flores.




Nenhum comentário:

Postar um comentário