Seguidores

Rumores - Eugénio de Andrade


Acorda-me
um rumor de ave.
Talvez seja a tarde
a querer voar

A levantar do chão
qualquer coisa que vive,
e é como um perdão
que não tive.

Talvez nada.
Ou só um olhar
que na tarde fechada
é ave.

Mas não pode voar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário