Seguidores

A ilha - Mia Couto

Passei a noite sem respirar.
Tu eras o meu mar,
meu mar,
meu tempo, minha colheita.

O quarto recolheu a noite
como um pastor, em silêncio,
convoca os seus bichos.

Quando a luz floriu
eu me ceguei de encontro à janela.

E, assim, cego
retornei ao teu ventre
como búzio
espirilando o infinito
na sua própria concha.

Não me chega o corpo que sou.
Resta-me
o desenho da lua na tua pupila.


Nenhum comentário:

Postar um comentário