Seguidores

Plenitude - Hélio Pellegrino


A pedra, o vento, a luz alteada,
o salso mar eterno, o grito
do mergulhão, sob o infinito azul:
— Deus não me deve nada.

Um comentário:

  1. Tudo perfeito. Só temos que agradecer. Lindo poema. Bjs. Nádia, obrigada pela visita. Bom Domingo

    ResponderExcluir