Seguidores

Meu avô - Manoel de Barros

Meu avô dava grandeza ao abandono.
Era com ele que vinham os ventos a conversar
Sentava-se o velho sobre uma pedra nos fundos
do quintal
E vinham as pombas e vinham as moscas a
conversar.
Saía do fundo do quintal para dentro da
casa
E vinham os gatos a conversar com ele.
Tenho certeza que o meu avô enriquecia
a palavra abandono.
Ele ampliava a solidão dessa palavra.

2 comentários:

  1. Interesante! Eu conheci por pouco tempo meu avô paterno espanhol. Meu pai falecera qdo eu tinha apenas 8 meses de idade. Minha mãe então, retornou à casa materna e eu cresci, pouco vendo os familiares do lado paterno, mas lembro-me que qdo meu avô me via ele ficava rindo e me dizia: " Bonitija de vovô" e ofereci-me música pelo alto-falante da cidade onde morávamos. Tenho doces lembraças. abração!

    ResponderExcluir
  2. melhor poema ever

    ResponderExcluir