Seguidores

Poesia marítima - Adalgisa Nery



O mar veio chegando, chegando
E esticou-se sobre a areia como um corpo que procura outro.
O cheiro das algas misturou-se com o calor das camadas
Aquecidas pelo sol da primeira madrugada
E invadiu todas as folhas das árvores
E a raiz das palmeiras agarradas nos penhascos.

Me senti a mulher transparente
Com olhos cor do ar,
Atirada na praia, coberta de conchas e espumas do mar,
Cirandei com as estrelas e ouvi os caramujos,
Chamei com os braços
Gaivotas que em meu corpo quisessem pousar.

Conheci a intimidade das conchas abertas,
Cantei preces que aprendi com os afogados
E gemi com o vento no mastro das galerias.

A mulher branca e transparente
Com os olhos cor do ar,
Que dorme na areia,
Sou eu, a filha do sol a das águas do mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário