Seguidores

Tempo de Chuva - Hermann Hesse



Há longo tempo ouço cantar a chuva,
por muitos dias e por muitas noite:
qual se pairasse a murmurar sonhando
envolta em som eternamente igual.

Igual me soava outrora em longes terras
dos chinos a música deslizante:
como um cantar de grilo, intenso e fino,
mas tão prenhe de encanto a cada instante.

Murmúrio de chuva, cantar de chinos,
som de cascata, marulho de mar
- que força é esta com que me atrai sempre
vossa magia pelo mundo afora?

Tendes por alma o som imperecível
que não conhece tempo nem mudança,
cuja pátria evadimos no passado
e o coração nos queima na lembrança.

Um comentário:

  1. -Quantas lembranças transformando-se em lágrimas,gota à gota misturando-se à chuva.E ninguém percebeu. Bom fim de semana Nádia.Bjs.Muito lindo.

    ResponderExcluir