Seguidores

Vento no jardim - Dora Ferreira da Silva


A rosa branca sorria
a vermelha te chamava
na chama do meio-dia.

O jardim se abria em cores
mas nos canteiros de sombra
avencas tristes dormiam.

Ó Menina o que viveste
no sobressalto do dia?

Tinhas na mão a tesoura
no gesto grande ousadia
de colher aquela rosa.

Não te chamara impaciente
estilhaçando a janela
com seu grito de alegria?

Veio o vento de repente
no alto o céu refulgia.

Gritaste de dor e medo:
uma gota incandescia
no teu dedo junto à pétala.

Feriu-te o espinho Menina
ou o dente da tesoura
quando essa rosa colhias?

Brancas ficaram as flores
do susto que te feria.

Ai Menina o que dissera
a voz do vento estrangeiro
à rosa que estremecia?

(O céu azul se calava)
Viste o teu Jardim de Dores
muito além daquele dia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário