Seguidores

O dia azul - Henriqueta Lisboa


O dia azul antecipou-se
ao lento despertar dos bosques.
Tudo azul! diziam em coro
os de pálpebras abertas.
Porém os olhos em refolhos
só descobriam sobre a relva
a minudência dos miosótis.

O dia azul veio em atraso
na esperança de contemplado.
É tempo ainda azul sem nuvens!
aunciavam vozes de alerta.
Porém os olhos em refolhos
já se esqueciam junto à relva
na intimidade dos miosótis;


Um comentário:

  1. Tudo lindo aqui. Que delícia este poema ao som de Chet Baker que eu não conhecia, mas que já pesquisei sobre, de tanto que gostei. Ainda bem que a sua música permanece deixando o mundo mais azul como fazem os miosótis.
    Lindo Nádia. Extremo bom gosto . bjs..

    ResponderExcluir