Seguidores

TEMPO-MORTE - Hilda Hilst



I

Corroendo
As grandes escadas
Da minha alma.
Água. Como te chamas?
Tempo.

Vívida antes
Revestida de laca
Minha alma tosca
Se desfazendo.
Como te chamas?
Tempo.

Águas corroendo
Caras, coração
Todas as cordas do sentimento
Como te chamas?
Tempo.

Irreconhecível
Me procuro lenta
Nos teus escuros.
Como te chamas, breu?
Tempo.

Irreconhecível
Me procuro lenta
Nos teus escuros.
Como te chamas, breu?
Tempo.

3 comentários:

  1. Irreconheciveis, muitas vezes, nos questionamos no breu do tempo.

    Lindo este poema Nádia.
    Linda semana minha amiga
    beijos
    oa.s

    ResponderExcluir
  2. Nádia, sempre escolhendo essas perfeições.
    Adoro a Hilda!
    Beijo e boa semana para ti querida.

    ResponderExcluir